COPENHAGUE: A CIDADE CICLÁVEL

0 Comment

Olá meus amores, tudo bem com vocês?

Quem for visitar a capital da Dinamarca vai se impressionar com o trânsito na cidade, porque mobilidade é um assunto levado a sério no país. De acordo com dados divulgados neste mês pela prefeitura de Copenhague, as bicicletas já ultrapassam os automóveis no trânsito local. As pessoas estão optando pela bike em seus deslocamentos diários, e já é o principal meio para metade da população da capital dinamarquesa. Lá, há mais bicicletas que habitantes, tem mais de 400 quilômetros de ciclovias reservadas às bicicletas, sendo uma delas a mais movimentada, recebe cerca de 40.000 passagens de bicicletas por dia.

É algo natural, pessoas de todas as classes sociais, inclusive  pessoas influentes e políticos utilizam esse meio de transporte. Pode-se dizer que 63% dos deputados vão todos os dias de bicicleta para o Parlamento.

Em pouco mais de cinco décadas, o governo construiu mais de 400 km de ciclovias, garantiu a integração entre os meios de transporte, investiu em segurança e semáforos especiais adaptados ao ritmo da circulação dos ciclistas, além de investir massivamente em uma infraestrutura bem planejada e segura. E os investimentos não param por aí: agora a cidade vai investir US$8,9 milhões para instalar sinais de tráfego inteligentes, para reduzir o tempo de viagem de bicicleta.

Por essas e outras que Copenhague foi a primeira cidade do mundo a ser nomeada cidade ciclável. É incrível como essa cultura, que iniciou-se anos atrás permaneceu no país e foi motivo para o desenvolvimento e modernização da capital. A preocupação com a emissão de gases poluentes e o meio ambiente foi o principal fator para a adoção da bicicleta como meio de transporte, além da questão da mobilidade.

É muito importante os países investirem em infraestrutura e incentivarem a população a utilizar a bicicleta, porque além de não prejudicar o meio ambiente, pedalar é uma atividade física que melhora a circulação e é muito boa para o coração, com certeza diminuiria a obesidade e garantiria uma melhor qualidade de vida da população.

Já quero conhecer a capital dinamarquesa. E vocês?

0 Comentários

Deixar Comentário